Escola Bíblica - 2º Trimestre 2019 - Lição 04

O Evangelho de Jesus, alcançando o Mundo!

Canal Luísa Criativa

domingo, 30 de dezembro de 2018

Estrofe - O que é? - Parte 2

Estrofe - O que é? - Parte 2

Classificação das Estrofes

Imagem relacionada
De acordo com a quantidade de versos agrupados num poema, a estrofe recebe as seguintes denominações:
  • Monóstico: estrofe formada por um verso.
  • Dístico ou Parelha: estrofe formada por dois versos.
  • Terceto ou Trístico: estrofe formada por três versos.
  • Quarteto ou Quadra: estrofe formada por quatro versos.
  • QuintilhaQuinteto ou Pentástico: estrofe formada por cinco versos.
  • SextilhaSexteto ou Hexástico: estrofe formada por seis versos.
  • SeptilhaHeptetoHeptásticoSétima ou Septena: estrofe formada por sete versos.
  • Oitava ou Octástico: estrofe formada por oito versos.
  • Nona: estrofe formada por nove versos.
  • Décima ou Década: estrofe formada por dez versos.

Verso

Importante ressaltar que o verso corresponde a uma linha do poema, o qual pode ser rimado ou não.
Os versos livres recebem esse nome por não seguir nenhuma regra poética. Já os chamados versos brancos são aqueles que não possuem rima, entretanto, podem apresentar uma métrica.
Assim, quanto a métrica dos versos, há duas classificações:
  • Versos isométricos são aqueles que possuem medida igual;
  • Versos heterométricos os que apresentam versos de diferentes medidas.
Dependendo do número de sílabas poéticas, os versos que seguem padrões de métrica são classificados em:
  • Monossílabo: verso composto por uma sílaba poética.
  • Dissílabo: verso composto por duas sílabas poéticas.
  • Trissílabo: verso composto por três sílabas poéticas.
  • Tetrassílabo: verso composto por quatro sílabas poéticas.
  • Pentassílabo: verso composto por cinco sílabas poéticas.
  • Hexassílabo: verso composto por seis sílabas poéticas.
  • Heptassílabo: verso composto por sete sílabas poéticas.
  • Octossílabo: verso composto por oito sílabas poéticas.
  • Eneassílabo: verso composto por nove sílabas poéticas.
  • Decassílabos: verso composto por dez sílabas poéticas.
  • Hendecassílabos: verso composto por onze sílabas poéticas.
  • Dodecassílabos: verso composto de doze sílabas poéticas.
Leia também:

Curiosidades

  • Se a estrofe é formada por mais de dez versos ela é chamada de “estrofe irregular” ou “estrofe bárbara”. Da mesma maneira, os versos que possuem mais de doze sílabas poéticas são os “versos bárbaros”.
  • Estribilho ou Refrão designam a repetição da mesma estrofe num poema.
Fonte de referência, estudos e pesquisa: https://www.todamateria.com.br/estrofe/

sábado, 29 de dezembro de 2018

Feliz 2019!

O Lago de Fogo - Uma Visão Escatológica

O Lago de Fogo - Uma Visão Escatológica


Imagem relacionada


O Lago de Fogo (Apocalipse 20.14) e seu equivalente da “Segunda Morte” devem ser tomados como sinônimos de “Geena”. É este o lugar onde 0 bicho não morre e o fogo nunca se apaga (Marcos 9.46).
“A palavra hebraica primitiva que descreve esse lugar, como no Antigo Testamento é “Tofete” (Isaias 30.33; Jeremias 7.31,32). Mas a palavra grega é “Geena” (Mateus 5.22,29,30; 10.26; 23.14,15,33). Como “Geena” esse lugar tenebroso tem diversos sinônimos ou equivalentes:

O fogo eterno (Mateus 18.8 e 25.41);

O fogo inextinguível (Mateus 3.12; Marcos 9.44-48);

O fogo e o verme (Marcos 9.48);

À fornalha ardente (Mateus 13.42);

O lago de fogo (Apocalipse 20.14);

Fogo e enxofre (Apocalipse 14.10; 19.20; 20.10). 

Conforme descrito em Gênesis 19.14; Salmos 11.6; Ezequiel 38.22, esse foi o castigo de Sodoma e Gomorra.

Nos elementos doutrinários: as trevas exteriores (Mateus 8.12; 22.13; 25.30); 0 castigo eterno (Mateus 25.46 etc).

Jesus empregou o termo “Geena” 11 vezes, sempre no sentido literal. Ali sempre havia fogo aceso, servindo desta maneira para figurar o Lago de Fogo que arde eternamente.

A palavra encontra-se em Mateus 5.22,29,30; 10.28,29; 23.15,33; Marcos 9.43,45,47; Lucas 12.5; Tiago 3.6.

Em cada situação mencionada, com exceção da última menção, a palavra sai dos lábios do Senhor Jesus em solene aviso das conseqüências do pecado. Ali era o lugar onde era jogado o lixo. Isso corresponde a um lugar com mau cheiro, fumaça e odores de putrefação que se encontra fora das cidades. O significado do pensamento combina com as palavras de Jesus, quando descreve esse lugar (“onde o seu bicho não morre, e o fogo nunca se apaga”).

sexta-feira, 21 de dezembro de 2018

Feliz Natal!

Feliz Natal!

Resultado de imagem para feliz natal 2018

"Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e se chamará o seu nome: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz. Isaías 9:6"

Jesus Cristo, o verdadeiro sentido do Natal porque sem Ele jamais existiria o Natal...

Comemore essa data tão linda, lembrando que o Natal é mais uma oportunidade que Deus nos dá para perdoarmos todas as ofensas sofridas e reconhecermos que não somos perfeitos, cada dia mais necessitados do amor e da misericórdia de Deus em nome de Jesus Cristo! Amém...

Feliz e Abençoado Natal!

Artistas do Renascimento

Artistas do Renascimento

Resultado de imagem para artistas do renascimento

Os Artistas do Renascimento representaram as figuras mais importantes do Movimento Renascentista na Itália, dos quais se destacam: Leonardo da Vinci, Michelangelo Buonarroti e Rafael Sanzio.

Contexto Histórico

O Renascimento Cultural representou um movimento artístico-intelectual que surgiu na Itália (grande centro comercial da época) a partir do século XIV, considerada o “Berço do Renascimento”, e se espalhou rapidamente por toda a Europa.
A Renascença italiana esteve voltada sobretudo, para a antiguidade clássica, de forma que seus principais pensadores alegavam que a chegada dessa nova era salvaria o ser humano daquele período obscuro do medievo, centrado na figura de Deus (teocentrismo).
Vale ressaltar que a Idade Média (século V ao XV), baseada no sistema feudal e na sociedade estamental (rei, nobreza, clero e servos), ou seja, destituída de mobilidade social, esteve voltada essencialmente aos assuntos religiosos, os quais giravam em torno da única “verdade” dita por Deus.
No entanto, poucas pessoas do grupo social existente possuíam acesso ao conhecimento (nobres e clero), onde a produção intelectual da época, para os humanistas italianos, sobretudo centrada nos clássicos, tinha sido deixada de lado, e por isso, alegavam ter sido uma época de estagnação intelectual, artística e cultural.
Diante disso, grupos de pensadores, filósofos e artistas formaram o grupo dos Humanistas Renascentistas. Eles estavam preocupados em difundir o conhecimento que, durante muitos séculos, esteve alijado da população.
A ideia era trazer à tona questões relacionadas com as descobertas científicas, bem como o desenvolvimento social, artístico e cultural. Assim, esses artistas promoviam um pensamento mais humano e racionalista, ou seja, centrado no antropocentrismo (homem como centro do mundo). No campo científico, denominado de “Renascimento Científico”, os maiores representantes foram os astrônomos: Nicolau Copérnico (1473-1543), com a Teoria Heliocêntrica (Sol no centro do Universo), e Galileu Galilei (1564-1642), considerado o “Pai da Ciência Moderna”.
Vale destacar que esse período de transição da Idade Média para a Idade Moderna foi marcado por diversas transformações sociais, políticas, econômicas e culturais na Europa. O declínio da sociedade feudal, o renascimento comercial-urbano, a criação da Imprensa e o surgimento da burguesia, foram essenciais para consolidar uma nova era que se aproximava: O Humanismo Renascentista.

Arte Renascentista

A arte renascentista valorizou os aspectos culturais, do homem e da natureza, e esteve voltada essencialmente para a retomada dos modelos clássicos greco-romano.
Baseada no naturalismo, racionalismo e hedonismo, representou um divisor de águas, na medida em que a arte da renascença trouxe inovações técnicas e temáticas, por exemplo, o surgimento da perspectiva, em detrimento da arte anterior (plano reto).
Além disso, a harmonia e o equilíbrio foram características importantes que buscaram os artistas renascentistas para frisar a valorização da antiguidade clássica bem como do antropocentrismo. De tal modo, a arte renascentista chega para abordar outros temas, ampliando o leque de possibilidades, que somente estavam restritos à arte religiosa, no período da Idade Média.
Para saber mais, veja os artigos:

Principais Artistas e Obras

Toda arte renascentista esteve centrada na figura do homem (antropocentrismo). Foram diversos os campos de atuação dos artistas, os quais deram destaque às mais variadas categorias das artes: pintura, escultura, arquitetura, literatura, dentre outras. Segue abaixo alguns dos principais artistas e suas obras:

Leonardo da Vinci (1452-1519)

Considerado um dos maiores gênios da história da humanidade, Leonardo da Vinci foi pintor, escultor, engenheiro, cientista, escritor e inventor italiano.
Nascido no vilarejo italiano de Anchiano, Leonardo foi uma das figuras mais importantes do Renascimento, de forma que contribuiu para a produção intelectual e artística da época. De suas obras destacam-se: “A Última Ceia” (Santa Ceia) e “A Gioconda” (ou Mona Lisa).

Michelangelo Buonarroti (1475-1564)

Pintor, escultor e arquiteto italiano, Michelangelo nasceu na cidade de Caprese, região da Toscana. Foi um dos maiores representantes da arte renascentista e, sem dúvida, sua maior obra foi a pintura da abóboda da "Capela Sistina", na Catedral de São Pedro, em Roma.
O artista passou quatro anos (1508-1512) pintando o local, que agrupa cerca de 300 figuras, das quais se destaca: “O Juízo Final”. Na escultura, suas obras mais representativas foram: “Pietá” e a “Escultura de Davi”.

Rafael Sanzio (1483-1520)

Ao lado de Leonardo da Vinci e Michelangelo, Rafael formou a tríade mais importante dos grandes mestres da arte italiana da Renascença. Pintor italiano nascido na cidade de Urbino, inovou as técnicas de pintura, ao utilizar contrastes de luzes e sombras.
Ficou conhecido por suas diversas “Madonas” (mãe de Jesus), das quais se destaca: “Madona e o Menino Entronados com Santos” (1505).

Donatello (1368-1466)

Além da tríade dos principais representantes da Renascença, Donatello foi um importante escultor italiano do período, nascido em Florença. Introduziu novas técnicas artística ao utilizar diferentes materiais para compor suas esculturas, tal qual, mármore, bronze e madeira.
Seus trabalhos mais representativos são: a escultura de “São Marcos”, em Florença, e “Gattamelata”, na cidade de Pádua.

Sandro Boticcelli (1445-1510)

Pintor e desenhista nascido em Florença, Alessandro di Mariano di Vanni Filipepi, mais conhecido por seu nome artístico, Sandro Boticcelli, foi um dos pintores mais proeminentes da Itália renascentista. Em suas obras, abordou temas religiosos e mitológicos, donde se destacam: “A Primavera” e “O Nascimento de Vênus”.

Literatura Renascentista

Na literatura, o período do Renascimento foi denominado de Classicismo, e da mesma forma que outras vertentes da arte renascentista (pintura, escultura, arquitetura), representava uma arte voltada para os modelos clássicos, e daí surge seu nome.
Nessa época, muitos escritores se empenharam em trazer à tona os aspectos do humanismo renascentista, inaugurando assim, a literatura moderna. Segue abaixo, um dos maiores representantes da literatura renascentista:
Saiba mais sobre o Renascimento Artístico.




Fonte de referência, estudos e pesquisa: https://www.todamateria.com.br/artistas-do-renascimento/

quinta-feira, 13 de dezembro de 2018

O que a Bíblia diz sobre o anticristo?

O que a Bíblia diz sobre o anticristo?


A Bíblia diz que a humanidade está vivendo no tempo final, na última era, na última dispensação, no último período da história da Terra. O que é o anticristo? A Bíblia afirma que surgiria o anticristo, opondo-se à verdade e ao próprio Cristo.”
Resultado de imagem para anticristo
A Bíblia Sagrada diz que a humanidade está vivendo no tempo final, na última era, na última dispensação, no último período da história da Terra. O que é o anticristo? A Bíblia afirma que surgiria o anticristo, opondo-se à verdade e ao próprio Cristo. O apóstolo  João declara: “Filhinhos, esta é a última hora; e, conforme ouvistes que vem o anticristo, já muitos anticristos se têm levantado; por onde conhecemos que é a última hora” (1 João 2:18). A palavra original em grego para “anticristo” pode ter dois significados. Pode significar “contra Cristo”, no sentido de uma pessoa ou um certo poder estar em oposição ao trabalho de Cristo. Ou a palavra pode significar “em vez de Cristo”, no sentido de uma pessoa ou um certo poder “tomar o lugar de Cristo”, ou é uma “imitação de Cristo”. Deus diz que além da vinda de um anticristo especial, haviam muitos outros anticristos em existência durante a era da Igreja primitiva. A Bíblia diz em 1 João 2:19 e 26: “Saíram dentre nós, mas não eram dos nossos; porque, se fossem dos nossos, teriam permanecido conosco. […] Estas coisas vos escrevo a respeito daqueles que vos querem enganar”.
De acordo com a Palavra de Deus, anticristos eram falsos cristãos que se haviam separado do grupo dos verdadeiros crentes. Eram mentirosos que afirmavam que Jesus não era o Messias. A Bíblia diz em 1 João 2:22: “Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Esse mesmo é o anticristo, esse que nega o Pai e o Filho” (2 João 1:7). “Porque já muitos enganadores saíram pelo mundo, os quais não confessam que Jesus Cristo veio em carne. Tal é o enganador é o anticristo”.
Os anticristos são indivíduos que estão pregando um evangelho, mas que não é o verdadeiro. É um “evangelho diferente”. A Bíblia diz em 2 Coríntios 11:4, 13-15: “Porque, se alguém vem e vos prega outro Jesus que nós não temos pregado, ou se recebeis outro espírito que não recebestes, ou outro evangelho que não abraçastes, de boa mente o suportais! Pois os tais são falsos apóstolos, obreiros fraudulentos, disfarçando-se em apóstolos de Cristo. E não é de admirar, porquanto o próprio Satanás se disfarça em anjo de luz. Não é muito, pois, que também os seus ministros se disfarcem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras”.
É importante lembrarmos que o “anticristo” original é Satanás, que se opõe a Cristo com a ajuda de diversos instrumentos humanos. Antes de o homem ter sido criado, Satanás tentou destituir a Cristo e, desde então, tem inspirado sem cessar toda oposição contra Deus e Seu Filho Jesus Cristo. Jesus preveniu a Igreja sobre o trabalho enganador destes falsos profetas, inspirados por Satanás. A Bíblia diz em Mateus 7:15, 21-23: “Guardai-vos dos falsos profetas, que vêm a vós disfarçados em ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores. Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? E em teu nome não expulsamos demônios? E em teu nome não fizemos muitos milagres? Então lhes direi claramente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade”.
Mais adiante Jesus advertiu que durante o período anterior à Sua Segunda Vinda, a última era da Igreja, os anticristos tentariam de fato fazer o papel de Cristo, pretendendo ser o Messias regressado. A Bíblia diz em Mateus 24:4-5, 24-26: “Respondeu-lhes Jesus: Acautelai-vos, que ninguém vos engane. Porque muitos virão em meu nome, dizendo: Eu sou o Cristo; a muitos enganarão. Porque hão de surgir falsos cristos e falsos profetas, e farão grandes sinais e prodígios; de modo que, se possível fora, enganariam até os escolhidos. Eis que de antemão vo-lo tenho dito. Portanto, se vos disserem: Eis que ele está no deserto; não saiais; ou: Eis que ele está no interior da casa; não acrediteis”.
Antes do dia da Segunda Vinda de Jesus, haverá uma manifestação do grandioso e final anticristo, o anticristo que ainda “está para vir”. A Bíblia diz em 2 Tessalonicenses 2:3-4: “Ninguém de modo algum vos engane; porque isto não sucederá sem que venha primeiro a apostasia e seja revelado o homem do pecado, o filho da perdição, aquele que se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou é objeto de adoração, de sorte que se assenta no santuário de Deus, apresentando-se como Deus”.
Que acontecerá a este anticristo, e como o reconheceremos? A Bíblia diz em 2 Tessalonicenses 2:8-10: “E então será revelado esse iníquo, a quem o Senhor Jesus matará como o sopro de sua boca e destruirá com a manifestação da sua vinda; a esse iníquo cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás com todo o poder e sinais e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para serem salvos.” (Adaptado de BibleInfo.com).
Fonte: Biblia.com.br

Fonte de referência, estudos e pesquisa: 



quarta-feira, 12 de dezembro de 2018

Substantivo Comum

Substantivo Comum

Resultado de imagem para substantivo comum
substantivo comum é um tipo de substantivo que dá nome aos seres da mesma espécie (animais, plantas, objetos) de forma genérica. Esses termos são grafados com letra minúscula, por exemplo: pessoa, gente, criança, cidade, país.

Substantivo Comum e Próprio

Muito comum haver confusão entre o substantivo comum e próprio. Enquanto o primeiro é usado de forma genérica, o segundo é utilizado para particularizar o substantivo.
Além disso, os substantivos próprios, diferente dos comuns, são grafados com letra maiúscula, por exemplo: Brasil, Catarina, São Paulo.

Exemplos

Seguem abaixo alguns exemplos para compreender melhor a diferença entre esses dois tipos de substantivos:

Exemplo 1

  1. mulher não entrou no banco porque esqueceu o cartão.
  2. Catarina não entrou no banco porque esqueceu o cartão.
Nos exemplos acima, há duas palavras que representam "mulher", porém o que as distingue é justamente a particularização de uma delas (nomeação).
No primeiro exemplo, temos um substantivo comum, de forma que a palavra "mulher" designa seres da mesma espécie, ou seja, não está especificada.
No segundo exemplo, a mulher é a Catarina, portanto é um substantivo próprio, grafado com letra maiúscula.

Exemplo 2

  1. cidade amanheceu cinza.
  2. São Paulo amanheceu cinza.
Nos exemplos acima, temos os substantivos comum e próprio. "São Paulo" é a especificação da cidade, portanto é um substantivo próprio e seu termo genérico, "cidade", um substantivo comum.

Exemplo 3

  1. Nesse país a política é muito corrupta.
  2. No Brasil a política é muito corrupta.
Note que ao especificar, ou seja, nomear o substantivo comum "país", ele torna-se um substantivo próprio, grafado com letra maiúscula: "Brasil".
Leia também:

Classificação dos Substantivos

Além de comum e próprio, os substantivos podem ser:
Fonte de referência,estudo e pesquisa: https://www.todamateria.com.br/substantivo-comum/

LIÇÃO 04 - O ALTAR DO HOLOCAUSTO